camaleaum

:::somos mutantes porque somos humanos:::

18.4.06

Traumas

Ontem meu pai disse algo que fez doer denovo uma antiga ferida.

"-Já passamos por isso uma vez. Preparativos, ansiedade, expectativas... e acabou. Nao quero que aconteça denovo. Nao quero te ver chorando outra vez."

Ele se referia ao casamento.
Aos dois.
E doeu lembrar que um dia eu vivi tudo isso. Vestido de noiva, preparativos pra festa, casa nova... e fui abandonada. Eu, meus sonhos...
Nao quero pensar que posso sofrer a mesma dor outra vez, depois de tanto tempo e com alguém tão diferente... Nao. Isso nao vai acontecer.
Eu vou me casar.
E vou ser feliz pra sempre.
E meu pai nunca mais me verá chorar.
E eu nunca mais verei meu pai chorar também.

11.4.06

Meus trinta anos

Tem gente que acha que nao gosto de dizer a idade... bobagem. Minha idade é minha cabeça. E minha cabeça assusta as criancinhas. Principalmente os meninos, jovens, tolos que acreditam que têm poder, charme e inteligência (falta-lhes quase tudo, menos a arrogância).

Ao longo da minha vida, dos meus tropeços, das minhas quedas, aprendi uma coisa:

Nao tema os homens inteligentes, astutos e poderosos, mesmo que sejam inescrupulosos ou desleais. Tema os idiotas.

7.4.06

Quem é vivo, sempre (re)aparece...

Ovídio voltou.